news image

Giardíase em gatos.

A Giardíase é uma das principais doenças intestinais que afetam os animais domésticos. É causada pelo protozoário Giardia spp. e possui grande importância por ser considerada uma zoonose (doença transmitida dos animais ao homem) pela Organização Mundial de Saúde.
A presença do protozoário é um achado recorrente nos exames de rotina nos consultórios veterinários. Após a infecção, o animal pode desenvolver a doença e manifestar sintomas que variam de moderados a severos.
O ciclo biológico da Giardia spp. acontece de forma direta, sem a necessidade de um hospedeiro ou de um vetor. Tem início após a ingestão de cistos (forma infectante e inativa do protozoário) através do consumo de água e alimentos contaminados, e possui dois estágios distintos. Na maioria das vezes, as giardíases em cães e gatos são assintomáticas. Em animais jovens ou imunossuprimidos ocorre diarreia disenteriforme, comprometimento da digestão, da absorção de alimentos com consequente perda de peso e crescimento prejudicado, além da desidratação que pode acarretar em morte se não for tratado adequadamente.
Dessa forma, é indicado o uso de desinfetantes nas instalações, realizar banhos com sabão neutro e limpeza da região perineal com solução diluída de hipoclorito de sódio, lavar as mãos com frequência (especialmente após contato com o animal ou após realizar a limpeza das instalações), lavar as vasilhas de comida e água rotineiramente, oferecer água filtrada, realizar a vermifugação conforme orientação do médico veterinário e manter os animais longe de possíveis fontes de infecção.
O objetivo do tratamento é a eliminação dos sinais clínicos, da infecção e interromper a eliminação de cistos.
Existem várias drogas eficazes em combater o agente, entre elas, o metronidazol (com excessão de fêmeas prenhes devido ao potencial teratogênico da droga), tinidazol, fembendazol, albendazol, furazolidona e a nitazoxamida.